Como organizar a vida financeira ganhando pouco

Como organizar a vida financeira ganhando pouco
Imagem Autor Post Carteira Azul
Alternative Agência
Dia 04/11/2022 17h13

Se você é do tipo que acha que organização e planejamento financeiro são coisas de gente rica, vem com a gente desmistificar essa ideia.

Você dorme e acorda pensando em como sair do vermelho…

O salário parece que entra de ré porque mal cai na conta e já vai embora.

E é só ganhar um dinheirinho extra que aparecem boletos até debaixo do travesseiro!

Aí você resolve buscar a ajuda dos especialistas. Liga naquele podcast de sucesso pra ouvir o coach financeiro do momento. E o que ele diz? Um monte de coisas que você não entende: CDB, Tesouro Direto, bitcoin… E pra completar ainda diz que você tem que guardar/investir 10% do que ganha. Mas como se nunca sobra nada???

Diante disso tudo, é difícil acreditar que é possível sair do “atoleiro financeiro”.

Se é assim que você pensa e a história que contamos se parece muito com a sua, vem com a gente até o final do texto para ver que dá pra mudar essa realidade.

Primeiro passo: organização!

Entenda, sem organização não se vai a lugar nenhum. 

Comece respondendo às seguintes perguntas:

=> Quanto você ganha por mês?

Se você tem apenas uma fonte de renda, essa talvez seja uma pergunta simples de responder. Mas se você é autônomo, tem mais de um emprego ou faz freelas, pode ser que não tenha precisão sobre o montante total que recebe por mês.

E por que é importante saber isso? Por que para organizar as suas finanças, é fundamental que você saiba exatamente de quanto dispõe. Já imaginou que, talvez, um dos motivos de você ter acumulado dívidas seja o fato de que  gasta mais do que pode por não saber exatamente o quanto ganha?

=> Quanto  você gasta por mês?

Agora a tarefa fica um pouco mais complexa. Será que você sabe o quanto gasta por mês? 

Faça o seguinte exercício: no início do mês (que tal já começar em outubro?), organize uma planilha com os seus gastos. Primeiro, anote os gastos fixos, como aluguel, condomínio, internet, escola, etc. Em seguida, inclua os gastos variáveis daquele mês. Agora vem a parte mais complexa: tente registrar todos os outros gastos que você fizer em um mês.

Tomou um cafezinho na rua? Anote

Pegou um carro de aplicativo? Anote

Comprou um chiclete? Anote

Aí você pode perguntar: poxa, mas será que um gasto tão pequeno faz diferença na minha planilha? E a resposta é SIM!

Quando juntamos vários gastos pequenos chegamos a um montante considerável…

> E de quanto você realmente precisa para viver?

O primeiro ponto, aqui, é entender que essa pergunta não é igual a anterior. 

Uma coisa é o que gastamos; outra coisa é o que realmente precisamos gastar… E para ter a real noção da distância entre um valor e outro, é fundamental que você passe pela segunda pergunta e construa a sua planilha de gastos. Só assim você conseguirá ter clareza para identificar em quais itens e áreas você gasta o seu dinheiro. 

É possível que identifique "escoadouros de dinheiro”, ou seja, despesas desnecessárias que só fazem minguar o seu orçamento. Quem sabe não é daí que você conseguirá tirar os tais 10% para guardar/investir?

Passo dois: planejamento

Se no passo anterior, olhamos para o presente, agora é hora de olhar para o futuro.

Onde você deseja chegar? 

Qual seu sonho?

No momento, o seu maior desejo pode ser (apenas) quitar as suas dívidas. Mas é importante que você seja leal a você mesmo e não abra mão daquilo que realmente importa: a sua felicidade!

Uma viagem para o exterior… A faculdade… Uma casa própria… Para onde você olha quando começa a caminhar?

Porque é para isso que os sonhos existem: para te dar um norte, para orientar o seu caminho.

Talvez você não consiga realizar todos rapidamente ou de uma só vez, mas é aí que entra o PLANEJAMENTO. É importante estabelecer metas de curto, médio e longo prazos e, em seguida, criar estratégias para alcançá-las.

Se você é uma pessoa que tem dificuldade com organização e planejamento, o Carteira Azul está aqui para te ajudar a cuidar das finanças.

Terceiro passo: GRANA EXTRA!

Depois de fazer toda a análise do item anterior, é importante que você identifique em qual cenário está:

  • Você descobriu que ganha o suficiente para viver, mas por desorganização ou imprudência, acabou gastando além do previsto e agora está com dívidas.
  • O seu dinheiro é suficiente para pagar suas contas, mas você deseja ir além para conseguir realizar seus sonhos.
  • De fato, a conta não fecha: o que você ganha atualmente não alcança os seus gastos básicos.

Em qualquer um desses casos, você precisa encontrar formas de ampliar a sua renda, seja incrementando a sua qualificação e buscando melhores oportunidades; seja buscando fontes alternativas.

 

Fonte: https://blog.refuturiza.com.br/como-organizar-a-vida-financeira-ganhando-pouco